quinta-feira, 25 de março de 2010

Serra do Marinho...

Restou somente uma coisa a fazer naquele domingo de manhã, dia 21 de fevereiro, quando o sol ainda estava nascendo: pedalar! Fomos cedinho cedinho, Jorge, Marquinhos e eu para a cidade de Águas da Prata e, de lá, rumamos para a Serra da Paulista. O trajeto que tinha traçado foi meio ”estranho” e meio “fora do padrão”: queria conhecer o lado oposto (ou esquerdo) da Serra da Paulista vista para quem sobre sentido Águas da Prata a Poços de Caldas.

O “lado esquerdo” é por onde passa o Caminho da Fé que sai de São João e/ou São Roque da fartura, percorre os caminhos de terra das antenas do Mirante e desce sentido Águas da Prata. Mas, bem no meio do Caminho da Fé existe uma bifurcação que leva diretamente ao bairro da Cascata (divisa dos Estados de São Paulo com Minas Gerais) percorrendo um caminho bem na marginal desta serra, conhecida como Serra do Marinho.

Encontrei este caminho pelo Google Earth e o nome pelos mapas oficiais de Águas da Prata. Tracei a rota “mais ou menos” e fiz o upload no GPS e fomos na cara-coragem conhecer uma nova rota, um novo caminho, uma nova aventura. Claro que, para quem conhece o programa Google Earth não dá para ver, exatamente, qual a topografia do local, ou seja, se existem muitas subidas ou descidas. Mas o gostoso do passeio foi justamente isso: o suspense de não sabermos exatamente o que encontrar pelo caminho.

Enfim, o caminho percorrido foi o do Caminho da Fé ao contrário, ou invertido. Saindo de Águas da Prata, segue asfalto rumo Poços de Caldas; passa o trevo do bairro da Fonte Platina, segue em frente ao pedágio e, após o arborismo vire a esquerda antes da ponte subindo pela estrada de terra rumo as antenas do Mirante. Em poucos metros encontrará as setas amarelinhas do caminho da fé, logicamente, ao contrário. Já no topo da serra paramos no restaurante Pesqueiro das Trutas, em São Roque da Fartura onde almoçamos e descansamos das penosas subidas. Mas as fotos falam por si: o lugar visitado foi, por demais, maravilhoso e de tirar o fôlego!

Quando ainda estávamos em São João em conversa com Rogerinho (Rogério Gomes) este mencionou que já conhecia esta trilha como sendo a “trilha do cachorro” ou “cachorrinho”. O mais engraçado de tudo isso e de todo o sofrimento que passamos foi que, justamente no início da trilha, encontramos um cachorro no meio do caminho que nos acompanhou até o final da trilha. Juro que, em toda a minha santa vida eu nunca vi um companheiro como o “pretinho”. Partiu meu coração na descida do Bairro da Cascata quando tivemos que vir pelo asfalto e deixar o cachorrinho lá, naquela civilização... ainda sinto saudades daqueles momentos e relembrando estes momentos pelas fotos percebi o tamanho do carinho que os animas tem conosco. A valorização e o sentimento que criamos é algo simplesmente, singular!

As fotos...
01. Veja todas as fotos e descrições no servidor do flickr, em alta resolução clicando AQUI ou em qualquer foto acima deste post.
02. Outra opção é clicar no play abaixo e conferir o slideshow, porém sem as descrições e em resolução reduzida.

A trilha
...
03. Clique AQUI e explore esta trilha no servidor do EveryTrail, com fotos georeferenciadas, gráficos detalhados e possibilidade de realizar download do arquivo para GPS e Google Earth/Maps. Visualize abaixo a trilha em miniatura: clique no "x" do gráfico para fechar a janela de estatísticas; clique no ícone "play" para visualizar o caminho; clique no ícone do "quadro" para visualizar as fotos georeferenciadas e no último ícone para as configurações.
See more at Vimeo and Flickr. Do it!

2 comentários:

Elisabeth disse...

Eitha....menino!
Adoro seus passeios ecologicos.
Fiz muitos, quando moça, aí em São João.
Vc. me faz recordar momentos lindos, que vivi.
bjs.
lindo

Udo Matiello disse...

Tia!
Obrigado pela visita!
Que bom que as fotos e os passeios trazem ótimas lembranças para você! Fico feliz, pois este é um dos objetivos: felicidade, respeito a natureza e preservação...
Beijos à todos ai!

Udo