quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Caminho da Fé: Ramal Noroeste (1ª Parte)...

Ainda lembro muito bem quando o Tomezinho (Rafael Tomé) e o Penha (Gabriel Penha) vieram aqui em casa para conversarmos sobre o Caminho da Fé. Naquela noite de uma semana qualquer, calma e serena, conseguimos traçar alguns planos, bem distintos e bem tranqüilos que pretendíamos cumprir ao longo de 2010.

Mas uma coisa era certa: queríamos cumprir o objetivo de uma forma diferente e tranqüila... muito tranqüila...para efetivamente descansar, sem preocupações com tempo e espaço, sem dilações de pensamentos diante das casualidades que iríamos encontrar e respeitando o nosso espírito, nossa alma, em busca de nós mesmos, naqueles longos e serenos pedais, que seriam tachados de eternos dentro de nossos corações.

O grande problema para todos nós foi justamente ‘escalonar’ os horários, separar os tempos e os dias para cumprir a tão sonhada tarefa. Decidimos, por unanimidade, cumprir o caminho em todas as suas ramificações, tanto as secundárias como a principal. Dividimos nosso tempo por meses, os meses por finais de semana, os finais de semana por dias, e os dias por horas.

Ficou decidido que, no primeiro semestre, o grupo inicial de três pessoas (Udo, Tomé e Penha) cumpriria os trechos anteriores de São João da Boa Vista, nossa cidade natal. Separamos os eventuais trechos em ramificações secundárias, até nossa cidade, um por final de semana, e cada uma, por mês. Desta forma o caminho não sairia pesado, cumpriríamos todo ele sem preocupações e, de sobra, teríamos tempo de sobra para descansar e aproveitar as paisagens e cidades até então desconhecidas.

O Caminho da Fé inicial, original, na sua raiz, foi traçado como marco inicial a cidade de Tambaú e findando na Basílica de Nossa Senhora, em Aparecida, cortando o sul das Minas Gerais pela tão grandiosa Serra da Mantiqueira. Com o advento das publicidades, dos interesses secundários bem como da participação das cidades adjacentes, o caminho se expandiu, criando assim, as ramificações.

Com a criação das ‘ramificações’ o caminho da fé ‘original’ também foi mudado: cidades foram excluídas da peregrinação, e outras, incluídas, ou substituídas. Mas, convém dizer aqui que, mesmo com a suposta ‘exclusão’ destas cidades, ainda é possível observar nestes caminhos as setas amarelas que seguem para Aparecida. A fé está demarcada em todos os lugares, basta para cada um caminhar por onde o seu coração permitir e se sentir permitido a isso.

Falando um pouquinho mais dos ‘ramais’ e tomando como base a cidade de Tambaú, 03 (três) novos caminhos foram criados, sendo 02 (dois) deles juntando a cidade de Tambaú e um deles comunicando com a cidade de São Roque da Fartura, todas no Estado de São Paulo. Podemos acrescentar mais um caminho, de São João da Boa Vista, que também liga a cidade de São Roque da Fartura. Destes dois pontos em comum (Tambaú e São Roque) o caminho segue fluente em sua origem até o final.

O 1º RAMAL pode ser conhecido como RAMAL NORTE, e abrange a cidade inicial de Mococa, com passagens por São José do Rio Pardo (24 km), São Sebastião da Grama (25 km) e São Roque da Fartura (27 km). No total do ramal norte são 81 km.

O 2º RAMAL pode ser definido como RAMAL NOROESTE, e abrange a cidade inicial de Cravinhos, com passagens por São Simão (30 km), Santa Rosa do Viterbo (26 km) e Tambaú (40 km). No total do ramal noroeste são 106 km.

O 3º RAMAL também pode ser definido como RAMAL OESTE, e abrange a cidade inicial de São Carlos, com passagens por Descalvado (40 km), Porto Ferreira (20 km), Santa Rita do Passa Quatro (20 km) e Tambaú (28 km). No total do ramal oeste são 108 km.

Planejamos então assim: em janeiro com o ramal noroeste, em dois dias, um final de semana. Fevereiro com o ramal oeste, estendido até São João da Boa Vista,em 04 ou 05 dias e, por último completando o suposto ‘treino’ o ramal norte em abril, deixando o restante do caminho de São João a Aparecida para o mês de junho ou julho.

Muitos podem até perguntar o porque de realizar o passeio nos meses de janeiro e fevereiro, período este de muita chuva nas redondezas. Mas entendam que, é complicado arranjar e planejar os passeios com grupos; arrumar agenda e os afazeres diários, os trabalhos e os “encaixes” para cada participante. Dividimos o caminho conforme foi conveniente para cada um de nós.

O ramal que nós completamos, noroeste (Cravinhos a Tambaú), no geral foi muito gratificante! Passamos por experiências únicas, dignas para levarmos durante toda a nossa existência. Trabalhamos, por demais, nossa paciência nos momentos de dificuldades; obedecemos aos nossos limites, de acordo com cada resposta que nosso corpo nos dava, em toda pedalada; conversamos; choramos de alegria; tivemos conversas a noite; confessamos; pairamos no ar; criamos um elo de energia tão intenso, tão forte, tão gratificante que posso dizer a você, com toda certeza absoluta, que este foi o alimento de nossa alma, que impulsionou nossos músculos a cada centímetro, metro e quilômetro percorrido.

Para mim a fé é justamente isso: a crença na força de vontade e a crença de que de tudo se é capaz através da fé. Vivenciamos a fé nesses dois dias escutando os nossos instintos, instintos esses que monitoravam cada sentido de nosso ser.

Gostaria de agradecer a todos os amigos que participaram do caminho; a todos que, direta ou indiretamente emanaram energias positivas para que nós cumpríssemos os objetivos, respeitando o limite e a vontade de cada um; agradecer a Deus por mais uma oportunidade de vivenciar esta experiência e poder compartilhar, nem que se for por um mínimo momento através das fotos e vídeos, o que realmente passamos, o que sentimos e o que vivenciamos.

Resta deixar o gostinho de quero mais para o mês de fevereiro, onde o grupo segue a sua peregrinação pelo ramal Oeste, que liga a cidade de São Carlos, a Tambaú. O carnaval já está marcado com este passeio: cumpriremos o percurso até Tambaú e de lá, caminharemos até nossa cidade Natal, em 4 ou 5 dias.

As fotos
...
01. Veja todas as fotos e descrições no servidor do flickr, em alta resolução clicando AQUI ou em qualquer foto acima deste post.
02. Outra opção é clicar no play abaixo e conferir o slideshow, porém sem as descrições e em resolução reduzida.

See more at Vimeo and Flickr. Do it!

2 comentários:

Celsao disse...

Parabens pelo passeio e pelas maravilhosas fotos . E dalhe Lama rs
Gde abrax

Udo Matiello disse...

Obrigado campeão! Espero você na próxima ein!